Domingo, 26 de Outubro de 2008

Os professores são uns cobardes!

Todos se queixam, todos agonizam, mas todos fazem e todos seguem!

Sempre quero ver quantos vão definir objectivos exequíveis, realistas e que espelhem a real inexistência de tempo para as tarefas que nos estão destinadas.

Todos quantos vi a definir obectivos, deixam-nos abertos e sem limites!

Todos criticam que é uma prepotência mas têm medo!

Nunca numa sociedade democrática se deveria meter o ónus de um sistema e de um país nos ombros de quem tem uma tarefa mas não uma missão.

Missão é para missionários e que são voluntários!

Nós somos profissionais qualificados, e como tal, devemos receber a justa compensação pelo serviço prestado!

O sistema deve fomentar a formação contínua dos seus trabalhadores, pois não somos trabalhadores liberais e colectados individualmente como trabalhadores por conta própria, mas aceitamos as regras desses sectores!

Temos um horário instituído, mas quem fizer para além dele tem bonificação e melhor avaliação. Isso, meus senhores, chama-se TRABALHO ESCRAVO!

Mas os professores, aqueles que deveriam ser a trave mestra do conhecimento e da não aceitação de regras imorais, dão o pior exemplo à sociedade e àqueles que ensinam: a cobardia!

O que vão fazer? Hipócrisia e mentira é o que é!

Nos dias de avaliação preparam tudo certinho direitinho, não dormem a preparar o dia e os materiais, inventam umas alarvidades diferentes (alguns até, se calhar, conseguem nesse dia, dar tecnologias da informação e comunicação com um computador ultrapassado!...), fazem uma planificação à estagiário, e dão razão à Ministra da Educação de que é possível ser feito porque fizeram!

As avaliações deveriam ser incógnitas, sem datas e dias marcados, e então sim se veria se o sistema funciona com estas regras de avaliação!

Mas não, os professores em vez de mostrar que o sistema não funciona, vão legitimá-lo!

Tenho vergonha desta classe que se acobarda, se encolhe, se atemoriza, e que desiste de lutar, enfiando o rabinho entre as pernas e fazendo tudo que lhes mandam só porque sim!

Só espero que não se esqueçam os que agora seguem, que hoje saem alguns que assumem o que está errado, mas depois o sistema terá de continuar a limpar-se, e para isso, depois, terá de fagocitar-se entre aqueles que seguiram e seguem o sistema porque haverá sempre "possibilidade" de melhorar e fazer mais e melhor! Quando isso acontecer, então alguém terá de ser sacrificado!

Quem será? Os que agora não foram capazes de dizer "Não!"!

Nesse dia rir-me-ei de contente porque estando mal, estarão pior aqueles a quem o tecto me fizeram vir abaixo.

 


publicado por Pedro Santos às 14:52
link do post | comentar | favorito
|
1 comentário:
De Elisabete Ribeiro a 9 de Novembro de 2008 às 21:00
Sim, são cobardes... mas só a maioria. Há ainda uma pequena percentagem que tem voz activa e é essa voz que se deve ouvir e seguir... como a tua, por exemplo! A maioria lamenta-se mas nada faz para mudar. Esperneiam e barafustam mas quando chega a hora da verdade... nada, não sai nada...


Opinar

.Mais sobre mim


. Ver perfil

. Adicionar como amigo

. 1 seguidor

.Visitas bemvindas

.Setembro 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.O que escrevo

. O ataque ao direito ao tr...

. E o decreto-lei 132/2012,...

. Mutualização da dívida do...

. Um pensamento sobre o sub...

. A crise e a poupança

. Uma análise à crise portu...

. Se eu fosse Primeiro Mini...

. O Minsitério da Educação,...

. O Excessso de Zelo

. O 5º Congresso Educação

.Portas para outras dimensões

.Quem me liga

Web Pages referring to this page
Link to this page and get a link back!

.Procure(a)

 

.Portas para outras dimensões

SAPO Blogs

.subscrever feeds