Quarta-feira, 21 de Janeiro de 2009

A dissolução da Assembleia da República

Li em rodapé que os docentes pedem a dissolução da Assembleia da República!...

Não sendo eu politólogo, e estar, quiçá, equivocado, afianço que isto seria a tábua de salvação para quem assumiu politicas desastrosas em todas as áreas da governação.

Acontecer isto agora, às portas de uma ano difícil e penoso para todos, onde o dinheiro e o trabalho vão desaparecer, onde o défice se vai estabilizar ( a ver vamos ) nos 4,5% e o desemprego nos 9%, onde depois se sabe que serão precisos mais impostos e apertar do cinto, então é deixá-los navegar nas águas que encresparam e sentir na pele o que isto influencia o resultado de voto nas eleições.

Pedir isto é desviar a atenção do povo para as reais politicas e concentrar outra vez a atenção nos professores pela pior razão!

Mais, com uma dissolução agora, o sentimento de revolta será grande, porque à direita se vislumbra pouco, e à esquerda, a esquerda protectora, está associada ao nosso movimento, o que levaria a votar à esquerda, mas na esquerda centrista (socialista socratista), o que lhe daria uma maioria novamente, com as consequências que daí advêm.

Se forem até às eleições, até acredito que ganhem, mas o desgaste de um ano eleitoral com politicas de derrapagem e de navegação à vista, levará a muitos descontentes a votar mais à esquerda, fazendo-os perder a maioria absoluta e obrigando-os a coligarem-se.

Ora, uma coligação à direita (e não acredito no bloco central) seria com o PP, o que criaria anticorpos dentro do próprio PS, logo, seria um acto fagagista. Restará alianças à esquerda, a tal esquerda que não deixará passar tantos atropelos sociais, económicos e laborais, fazendo com que as politicas de ruptura, se bem que necessárias, sejam menos agressivas, radicais e desestruturantes.

Comparo este governo a um corpo infectado por um qualquer vírus latente que possua efeitos destrutivos de alta escala, e que qualquer doença oportunista se aproveite dele para despoletar uma cataclismo de potencial elevado. Assim, e embora a crise tenha vindo mascarar momentaneamente a derrocada das politicas, quando o povo vir que afinal de nada valeu a poupança à força, que afinal com ou sem poupança ficámos na mesma, que, de alguma forma, fomos enganados consecutivamente, quando os 150.000 empregos não apareceram como diminuiu a oferta laboral, quando os trabalhadores viram os seus direitos serem alienados para favorecer a "economia" patronal com acordos de empresa que não são mais que escravatura encapotada (aceita ou vais para o desemprego!), então darão o tal cartão amarelo (e não vermelho) porque quereremos o PS lá mas a governar com a esquerda, e não o PS a governar à direita!

E com isto termino, apontando que se calhar até hoje não fui muito simpático com a ideologia de esquerda...


publicado por Pedro Santos às 16:22
link do post | comentar | favorito
|
1 comentário:
De Elisabete Ribeiro a 22 de Janeiro de 2009 às 10:30
Simpatias à parte, em política o que agora é daqui a pouco deixa de ser. É muito bem dito mas não é muito bem efectuado. Precisávamos de uma remodelação do sistema mas há um conjuntura económico-social que não o permite. Além disso, em alguns sectores, nomeadamente o nosso, "trabalha-se" para a estatística. É o dizer que se fez... mas sem sumo, sem sustentabilidade. Um exemplo para tapar olhos: Novas Oportunidades. Com as NO seremos estatisticamente um país de "burros" diplomados. Só por aqui se vê que existe uma necessidade urgente que não haja maioria absoluta... e não haverá...!!


Opinar

.Mais sobre mim


. Ver perfil

. Adicionar como amigo

. 1 seguidor

.Visitas bemvindas

.Setembro 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.O que escrevo

. O ataque ao direito ao tr...

. E o decreto-lei 132/2012,...

. Mutualização da dívida do...

. Um pensamento sobre o sub...

. A crise e a poupança

. Uma análise à crise portu...

. Se eu fosse Primeiro Mini...

. O Minsitério da Educação,...

. O Excessso de Zelo

. O 5º Congresso Educação

.Portas para outras dimensões

.Quem me liga

Web Pages referring to this page
Link to this page and get a link back!

.Procure(a)

 

.Portas para outras dimensões

SAPO Blogs

.subscrever feeds