Quinta-feira, 27 de Setembro de 2007

Portugal, país corrupto?!

Não sou eu que o afirmo, foi o estudo que saiu que o diz!

Por incrível que pareça isto poderá ser  uma constatação do óbvio. Quantos de vós não terão a noção de que ter uma amigo, familiar ou conhecido nalguma repartição pública será um acelerador de processos, de cortar esquinas e de obtenção facilitada de documentos? É só perguntar a qualquer cidadão português e ele dirá que se se deseja algo em Portugal, a cunha é o factor determinante. Se não se tem cunha, paga-se para as coisas andarem.

Um exemplo: então um pedido vai demorar x semanas ou meses, mas se pagarmos, o processo resolve-se em dias. Então, pela lógica, sempre foi possível obter em dias, mas, e numa medida típica de uma organização mundialmente famosa, diz-se que não para que as pessoas, pela necessidade, paguem por aquilo que não deviam pagar!

Outro exemplo: o correio continua a circular com a mesma rapidez, chegando as cartas no dia seguinte aos seus destinos, mas a entrega só é feita dois dias depois para que as pessoas, se necessitam, pagarem mais por aquilo que deveria ser o normal.

Ainda outro exemplo: as auto-estradas são utilizadas pelas pessoas para chegar mais depressa aos seus destinos, mas a velocidade a que se circula é a mesma de há 30 anos atrás. Os carros mudaram, as condições de segurança dos mesmos também, trava-se melhor, enfim, tudo melhorou, só elas é que não, com lombas, depressões, curvas mal feitas, obras intermináveis que reduzem a velocidade kilómetro atrás de kilómetro e o cidadão a pagar o mesmo como se viajasse à mesma velocidade. Ao mesmo tempo, a polícia coloca-se nesses locais multando as pessoas que circulam em "excesso de velocidade", aproveitando para financiar uma vez mais o estado indevidamente. Bem sei que é a lei, mas nestas situações, deveriam ser criadas as condições para que se circulasse à mesma velocidade antes de fazerem as obras de fundo!

Num país assim, como nos podemos admirar se muitos professores adoptem a postura que emana de cima, que é a cunha, o compadrio, os favores e técnicas de pequenos ditadores quando em lugares de chefia, mesmo que de somenos importância?

Esta reflexão acontece após ouvir a notícia sobre o estudo referido e outra em que se inquiriu os portugueses na rua sobre se achavam que Portugal era o país da cunha, após outro estudo levado a cabo sobre os países europeus.


publicado por Pedro Santos às 09:26
link do post | comentar | favorito
|

.Mais sobre mim


. Ver perfil

. Adicionar como amigo

. 1 seguidor

.Visitas bemvindas

.Setembro 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.O que escrevo

. O ataque ao direito ao tr...

. E o decreto-lei 132/2012,...

. Mutualização da dívida do...

. Um pensamento sobre o sub...

. A crise e a poupança

. Uma análise à crise portu...

. Se eu fosse Primeiro Mini...

. O Minsitério da Educação,...

. O Excessso de Zelo

. O 5º Congresso Educação

.Portas para outras dimensões

.Quem me liga

Web Pages referring to this page
Link to this page and get a link back!

.Procure(a)

 

.Portas para outras dimensões

SAPO Blogs

.subscrever feeds